Motivação

O Brasil é um país complexo, diverso, rico em formas de expressão, linguagem, produção cultural e de uma enorme capacidade de invenção de modos de vida e formas de sociabilidade. Essa diversidade é não apenas ainda mal compreendida em sua complexidade como também ainda pouco conhecida do próprio brasileiro, para não dizer do resto do mundo. Em parte, isso se deve a dificuldade de acesso e tomada de contato às diferentes formas de expressão cultural brasileiras que, em muitas de suas vertentes, são pouco divulgadas nas mídias de massa e de maior inserção no território nacional. Muitas dessas expressões só são possíveis de conhecer localmente, o que torna inviável sua divulgação dadas as enormes distâncias e dificuldades logísticas de acesso ao território brasileiro. Se sua divulgação se torna difícil, podemos imaginar o quanto perdemos pela dificuldade de integrá-las na diversidade criativa da dinâmica social do país, sendo elementos culturais desconhecidos de pesquisadores, estudiosos, estudantes, escolas, universidades, organizações sociais, governos, empresas e cidadãos de maneira geral.

Por outro lado, a Internet e seu uso por meio das redes sociais tem se constituído como um espaço de socialização com características muito específicas quando olhamos para a forma como o Brasil tem produzido suas experiências. Desde um uso muito diferente do resto do mundo do Orkut a diferentes dinâmicas de interação no Facebook, o Brasil se destaca no cenário internacional e é reconhecido por produzir um alto grau de interação social no universo digital. Sem dúvida, diversos motivos e muitos deles contraditórios poderiam ser aqui levados em consideração para explicar o que acontece no país. No entanto, o fato que merece nosso destaque é que estamos diante de fenômenos sociais que ainda mal compreendemos e que é preciso produzir novas experiências que permitam conhecer essa cultura e o que ela revela de possibilidades de nosso próprio entendimento enquanto povo e nação.

Foi considerando esse cenário exposto acima que iniciamos o projeto Tainacan. Entendendo essa diversidade de uso das redes sociais pelos brasileiros e da possibilidade de desenvolvermos um espaço que permita a integração de diferentes objetos digitais em suas múltiplas mídias, facilitando sua curadoria, descrição, filtragem, análise de relevância, classificação, busca integrada, participação social e colaboração na construção do significado desses objetos e com um enorme potencial de ampliar o acesso à cultura brasileira, surgiu a necessidade de se criar uma solução que atendesse a essa complexidade no mundo da produção de repositórios digitais.

O Tainacan é pensado como um espaço de convergência, permitindo a maior interoperabilidade possível entre diferentes sistemas de informação, facilitando a criação de coleções com conteúdos oriundos, por exemplo, de um álbum de fotos do Flickr, vídeos do Youtube e do Vimeo, imagens do Facebook, objetos digitais da Europeana e de outros repositórios digitais que permitam coletar dados em formato Dublin Core ou outros padrões de metadados reconhecidos, tais como a Biblioteca Nacional ou a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações. É nessa perspectiva de convergência que Tainacan se constitui como um verdadeiro remixador de conteúdos digitais, permitindo a criação de coleções que facilitem o máximo reuso possível de objetos digitais já existentes em outros ambientes espalhados pela web.

Sua tecnologia é baseada no mais popular sistema de gerenciamento de conteúdo para a web, o WordPress, sendo um dos primeiros voltados para criação de repositórios digitais nesta tecnologia. Além de popular, o WordPress possui uma ampla base de desenvolvedores brasileiros, o que não apenas facilita seu desenvolvimento e reduz o custo de manutenção, como também ajuda a consolidar esse expertise em uma experiência inovadora na área da Cultura.

É com essa visão de integração, convergência e colaboração em rede que apresentamos neste manual o Tainacan, um software livre brasileiro que tem por objetivo servir como suporte a novas ações que promovam a digitalização de objetos culturais e a novas formas de organização e disponibilização daqueles já digitalizados. Dessa maneira, imaginamos aqui contribuir com a difusão cultural dessa produção, gerando novas formas de apropriação e ampliando seu potencial de popularização, contribuindo dessa maneira para que a cultura brasileira seja não apenas conhecida pelo Brasil, mas também pelo mundo, e que possamos, dessa maneira, contribuir socialmente para novas e inspiradoras formas de experimentar o conviver humano de nossa era.